segunda-feira, 29 de julho de 2013

CLASSES GRAMATICAIS - EXERCÍCIOS

 classes de palavras



Exercícios

1. "Ele é o homem, eu sou apenas uma mulher."
Nesses versos, reforçava-se a oposição entre os termos homem e mulher.
a)  Identifique os recursos lingüísticos utilizados para provocar esse reforço.
b)  Explique por que esses recursos causam tal efeito.

2. A palavra homem aparece duas vezes na frase que segue, com significados diferentes. Explique essa diferença."Suponho que nunca teria visto um homem e não sabia, portanto, o que era o homem." (Machado de Assis)

3. Indique o erro quanto ao emprego do artigo.
a)  Em certos momentos, as pessoas as mais corajosas se acovardam.
b)  Em certos momentos, as pessoas mais corajosas se acovardam.
c)  Em certos momentos, pessoas as mais corajosas se acovardam.
d)  Em certos momentos, as mais corajosas pessoas se acovardam.

4. Assinale a alternativa em que há erro.
a)  Li a noticia no Estado de S. Paulo.
b)  li a noticia em O Estado de S. Paulo.
c)  Essa notícia, eu a vi em A Gazeta.
d) Vi essa notícia em A Gazeta.
e)  Foi em O Estado de S. Paulo que li a notícia.

5. Em qual das alternativas o artigo definido feminino corresponderia a todos os substantivos?
a)  sósia, doente, lança-perfume
b)  dó, telefonema, diabete
c)  CIã, eclipse, pijama
d)  cal, elipse, dinamite
e)  champanha, criança, estudante

6.Unicamp

Há notícias que são de interesse público e há notícias que são de interesse do público. Se a celebridade "x" está saindo com o ator "y", isso não tem nenhum interesse público. Mas, dependendo de quem sejam "x" e "y", é de enorme interesse do público, ou de um certo público (numeroso), pelo menos.
As decisões do Banco Central para conter a inflação têm óbvio interesse público. Mas quase não despertam interesse, a não ser dos entendidos.
O jornalismo transita entre essas duas exigências, desafiado a atender às demandas de uma sociedade ao mesmo tempo massificada e segmentada, de um leitor que gravita cada vez mais apenas em torno de seus interesses particulares.
(Fernando Barros e Silva, O jornalista e o assassino. Folha de São Paulo (versão on line), 18/04/2011. Acessado em 20/12/2011.)
a) A palavra público é empregada no texto ora como substantivo, ora como adjetivo. Exemplifique cada um desses empregos com passagens do próprio texto e apresente o critério que você utilizou para fazer a distinção.
b) Qual é, no texto, a diferença entre o que é chamado de interesse público e o que é chamado de interesse do público?

7.UNICAMP
A breve tira a seguir fornece um bom exemplo de como o contexto pode afetar a interpretação e até mesmo a análise gramatical de uma sequência linguística.



a) Supondo que a fala da moça fosse lida fora do contexto dessa tira, como você a entenderia?

b) Se a fala da moça fosse considerada uma continuação da fala do rapaz, poderia ser entendida como uma única palavra, de derivação não prevista na língua portuguesa. Que palavra seria e o que significaria?

c) As duas leituras possíveis para a fala da moça não estão em contradição; ao contrário, reforçam-se. O que significará essa fala, se fizermos simultaneamente as duas leituras?

Respostas clique aqui

quinta-feira, 18 de julho de 2013

LÍNGUA PORTUGUESA



Neste soneto, o poeta declara todo seu amor e admiração pela língua portuguesa.

“LÍNGUA PORTUGUESA”

Última flor do Lácio, inculta e bela,
És, a um tempo, esplendor e sepultura:
Ouro nativo, que na ganga impura
A bruta mina entre os cascalhos vela…

Amo-te assim, desconhecida e obscura,
Tuba de alto clangor, lira singela,
Que tens o trom e o silvo da procela
E o arrolo da saudade e da ternura!

Amo o teu viço agreste e o teu aroma
De virgens selvas e de oceano largo!
Amo-te, ó rude e doloroso idioma,

Em que da voz materna ouvi: “meu filho!”
E em que Camões chorou, no exílio amargo,
O gênio sem ventura e o amor sem brilho!

Olavo Bilac (1865 – 1918)
- Vocabulário:

Lácio -  região na Itália central onde se falava Latim
Ganga – Impureza contidas nos minérios
Canglor – Som estridente de trombetas
Trom - Som de canhão
Procela –  tempestade
Arrolo – cantiga de ninar

Viço – Força, beleza

quarta-feira, 17 de julho de 2013

VERBOS FAZER E HAVER



FAZER E HAVER 


Quando FAZER indica TEMPO
Verbo fica sempre na 3ª pessoa do SINGULAR.  O verbo fazer é impessoal, ou seja, não possui sujeito. Exemplos:

Faz cinco semanas que ele viajou.

Fazia meses que ela não dava notícias.

Se o “ fazer”  vier acompanhado de auxiliar, este também fica na 3ª pessoa do singular.
Vai fazer dois meses que ela viajou.

Devia fazer uns quinze dias desde que minha mãe partiu.

Observação:
Fora do sentido de tempo, o VERBO FAZER se flexiona normalmente, de acordo com seu sujeito.
Exemplo:
As costureiras fizeram 200 uniformes para a empresa.
A costureira fez meu vestido de noiva.
Os alunos fizeram ótima prova.      
                    
VERBO HAVER

Quando  o verbo haver  é empregado com significado  EXISTIR, OCORRER, ACONTECER, haver fica SEMPRE na 3ª pessoa do singular,sendo verbo impessoal
1. Havia livros sobre a mesa.
2. Houve dois eventos sobre literatura.
3. Houve fatos estranhos naquela noite.

Observe que livros (oração , 1 eventos oração 2 e fatos oração 3 não concordam com o verbo, que permanece no singular. É incorreto dizer “Haviam livros”. “Houveram eventos”. “Houveram fatos”

Observação:
Se o verbo haver vier acompanhado de um auxiliar, este também ficará na 3ª pessoa do singular. Exemplos:
Deve haver notícias sobre ela.
Deverá haver dois eventos importantes no próximo mês.
Poderá haver eleições no segundo turno.

Observação:
Os verbos existir, ocorrer e acontecer possuem sujeito e devem concordar com ele.
Ocorreram eventos.
Existiam livros sobre a mesa.

Quando o verbo haver é empregado em sentido próprio ou  como auxiliar, deve concordar com  seu sujeito.
Haveremos de vencer mais esta prova.( nós)
Os alunos haviam feito um excelente trabalho.(  Os alunos)


Exercícios
1. Preencha adequadamente os espaços com os verbos ou locuções verbais dos parênteses.
a)___     dois meses que ela partiu.  ( ir – fazer).
b)_______dias muito frios nesta época do ano. (fazer)
c)________ muitos anos que D. Carlota morreu. ( fazer)
d) É melhor levar mais cobertores, _____________noites muito frias.( pode – fazer )
e)___três dias que os alunos _____as provas, mas ainda não saíram os resultados. ( ir - fazer) ( fazer)
f)As costureiras  _____ os vestidos para o casamento. ( ir – fazer)
g)_______ dois anos que eles se casaram.( fazer)
h) Todos ________ loucuras de vez em quando.( fazer)

2. Reescreva as frases, substituindo os verbos ou locuções verbais grifados pelo verbo HAVER.
a) Existem momentos de silêncio. 
b) Ainda devem existir três ou quatro candidatos na sala de espera.
c) Se existissem mais mulheres românticas, existiriam mais homens sensíveis.
d) Existirão melhores momentos par resolvermos este assuntos.
e)   Ocorreram fatos surpreendentes nesta final de semana.
f)Acontecerão as reuniões de Sábado neste ano?
g)h)Para que não fiquem dúvidas a respeito do verbo HAVER, teremos mais exercícios.
O prefeito disse: “Se ocorrerem mais inundações, existirão mais necessitados”.

3. Preencha corretamente os espaços com os verbos ou locuções verbais entre parênteses.
a) Avisem o Dr. Alfredo  de que já _____muitos candidatos à espera dele. (haver) (haver)
b)As aulas já _____iniciado quando a mãe de Arlindo pedira sua transferência para outra escola.(haver)
c)Sempre ______pessoas interessadas em ganhar mais dinheiro.( haver)
d)_______passageiros feridos naquele acidente. ( dever- haver)
e)Já ______guerras no século vinte e _______haver outras.(haver) poder- haver) 
f) Cuidado! ________sérias críticas a seu trabalho. ( poder haver)
g) Ainda ________bons motivos para ficarmos juntos. (  dever -  haver)
h) É provável que _______muita sujeira no passado deste político.( haver)
i)Sempre que _______povos que lutam, ____nações vitoriosas ( haver) (haver)
j)Não _____meios de convencê-lo de que já não ______mais esperanças de reatar o namoro..( haver) (haver)

4. GV 2014 - ECONOMIA


GABARITO AQUI



                                                                                         

















quarta-feira, 10 de julho de 2013

CHARGES E IMAGENS NO ENEM

CHARGES NO ENEM
1

Disponível em: www.ivancabral.com. Acesso em: 27 fev. 2012.

O efeito de sentido da charge é provocado pela combinação de informações visuais e recursos linguísticos.
No contexto da ilustração, a frase proferida recorre à
a) polissemia, ou seja, aos múltiplos sentidos da expressão “rede social” para transmitir a ideia que pretende veicular.
b) ironia para conferir um novo significado ao termo “outra coisa”.
c) homonímia para opor, a partir do advérbio de lugar, o espaço da população pobre e o espaço da população rica.
d) personificação para opor o mundo real pobre ao mundo virtual rico.
e) antonímia para comparar a rede mundial de computadores com a rede caseira de descanso da família.
2

LAERTE. Disponível em: http://blog.educacional.com.br. Acesso em: 8 set. 2011.
Que estratégia argumentativa leva o personagem do terceiro quadrinho a persuadir sua interlocutora?
a) Prova concreta, ao expor o produto ao consumidor.
b) Consenso, ao sugerir que todo vendedor tem técnica.
c) Raciocínio lógico, ao relacionar uma fruta com um produto eletrônico.
d) Comparação, ao enfatizar que os produtos apresentados anteriormente são inferiores.
e) Indução, ao elaborar o discurso de acordo com os anseios do consumidor.

3


Disponível em: www.portaldapropaganda.com.br. Acesso em: 1 mar. 2012

A publicidade, de uma forma geral, alia elementos verbais e imagéticos na constituição de seus textos. Nessa peça publicitária, cujo tema é a sustentabilidade, o autor procura convencer o leitor a
a) assumir uma atitude reflexiva diante dos fenômenos naturais.
b) evitar o consumo excessivo de produtos reutilizáveis.
c) aderir à onda sustentável, evitando o consumo excessivo.
d) abraçar a campanha, desenvolvendo projetos sustentáveis.
e) consumir produtos de modo responsável e ecológico.

4

BROWNE, D. Folha de S.Paulo, 13 ago. 2011.

As palavras e as expressões são mediadoras dos sentidos produzidos nos textos. Na fala de Hagar, a expressão “é como se” ajuda a conduzir o conteúdo enunciado para o campo da
a) conformidade, pois as condições meteorológicas evidenciam um acontecimento ruim.
b) reflexibilidade, pois o personagem se refere aos tubarões usando um pronome reflexivo.
c) condicionalidade, pois a atenção dos personagens é a condição necessária para a sua sobrevivência.
d) possibilidade, pois a proximidade dos tubarões leva à suposição do perigo iminente para os homens.
e) impessoalidade, pois o personagem usa a terceira pessoa para expressar o distanciamento dos fatos.

5
Disponível em: www.assine.abril.com.br.  Acesso em: 29 fev. 2012 (adaptado).

Com o advento da internet, as versões de revistas e livros também se adaptaram às novas tecnologias. A análise do texto publicitário apresentado revela que o surgimento das novas tecnologias
a) proporcionou mudanças no paradigma de consumo e oferta de revistas e livros.
b) incentivou a desvalorização das revistas e livros impressos.
c) viabilizou a aquisição de novos equipamentos digitais.
d) aqueceu o mercado de venda de computadores.
e) diminuiu os incentivos à compra de eletrônicos.



6

Disponível em: www.ccsp.com.br. Acesso em: 26 jul. 2010 (adaptado)

O anúncio publicitário está internamente ligado ao ideário de consumo quando sua função é vender um produto. No texto apresentado, utilizam-se elementos linguísticos e extralinguísticos para divulgar a atração “Noites do Terror”, de um parque de diversões. O entendimento da propaganda requer do leitor
a) a identificação com o público-alvo a que se destina o anúncio.
b) a avaliação da imagem como uma sátira às atrações de terror.
c) a atenção para a imagem da parte do corpo humano selecionada aleatoriamente.
d) o reconhecimento do intertexto entre a publicidade e um dito popular.
e) a percepção do sentido literal da expressão “noites do
terror”, equivalente à expressão “noites de terror”.

7
Disponível em: http://www.ccsp.com.br  Acesso em: 27 jul. 2010 (adaptado).

O texto é uma propaganda de um adoçante que tem o seguinte mote: “Mude sua embalagem”. A estratégia que o autor utiliza para o convencimento do leitor baseia-se no emprego de recursos expressivos, verbais e não verbais, com vistas a
a) ridicularizar a forma física do possível cliente do
produto anunciado, aconselhando-o a uma busca de mudanças estéticas.
b) enfatizar a tendência da sociedade contemporânea de
buscar hábitos alimentares saudáveis, reforçando tal postura.
c) criticar o consumo excessivo de produtos industrializados por parte da população, propondo a redução desse consumo.
d) associar o vocábulo “açúcar” à imagem do corpo fora de forma, sugerindo a substituição desse produto pelo adoçante.
e) relacionar a imagem do saco de açúcar a um corpo humano que não desenvolve atividades físicas, incentivando a prática esportiva.

8
VERÍSSIMO, L.F. As cobras em: Se Deus existe que eu seja atingido por um raio. Porto Alegre: L&PM, 1997.
O humor da tira decorre da reação de uma das cobras com relação ao uso de pronome pessoal reto, em vez de pronome oblíquo. De acordo com a norma padrão da língua, esse uso é inadequado, pois
a) contraria o uso previsto para o registro oral da língua.
b) contraria a marcação das funções sintáticas de sujeito e objeto.
c) gera inadequação na concordância com o verbo.
d) gera a ambiguidade na leitura do texto.
e) apresenta dupla marcação de sujeito.


9)


ITURRUSGARAI, A. La Vie en Rose. Folha de S. Paulo, 11 ago. 2007.


Os quadrinhos exemplificam que as Histórias em Qua - drinhos constituem um gênero textual
a) em que a imagem pouco contribui para facilitar a interpretação da mensagem contida no texto, como pode ser constatado no primeiro quadrinho.
b) cuja linguagem se caracteriza por ser rápida e clara, que facilita a compreensão, como se percebe na fala do segundo quadrinho: “</DIV> </SPAN> <BR
CLEAR = ALL> < BR> <BR> <SCRIPT>”.
c) em que o uso de letras com espessuras diversas está ligado a sentimentos expressos pelos personagens, como pode ser percebido no último quadrinho.
d) que possui em seu texto escrito características pró xi - mas a uma conversação face a face, como pode ser percebido no segundo quadrinho.
e) em que a localização casual dos balões nos quadrinhos expressa com clareza a sucessão cronológica da história, como pode ser percebido no segundo quadrinho.

10) 



BROWNE, C. Hagar, o horrível. Jornal O GLOBO. Segundo Caderno. 20 fev. 2009

A linguagem da tirinha revela,

a) o uso de expressões linguísticas e vocabulário próprios de épocas antigas.

b) uso de expressões linguísticas inseridas no registro mais formal da língua.
c) o caráter coloquial expresso pelo uso do tempo verbal no segundo quadrinho.
d) o uso de um vocabulário específico para situações comunicativas de emergência.
e) a intenção comunicativa dos personagens: a de estabelecer a hierarquia entre eles.

11)  D

Na parte superior do anúncio, há um comentário escrito à mão que aborda a questão das atividades linguísticas e sua relação com as modalidades oral e escrita da língua.
Esse comentário deixa evidente uma posição crítica quanto a usos que se fazem da linguagem, enfatizando ser necessário
a) implementar a fala, tendo em vista maior desenvoltura, naturalidade e segurança no uso da língua.
b) conhecer gêneros mais formais da modalidade oral para a obtenção de clareza na comunicação oral e
escrita.
c) dominar as diferentes variedades do registro oral da língua portuguesa para escrever com adequação,
eficiência e correção.
d) empregar vocabulário adequado e usar regras da norma padrão da língua em se tratando da modalidade escrita.
e) utilizar recursos mais expressivos e menos desgastados da variedade padrão da língua para se expressar com alguma segurança e sucesso.

 Texto para as questões 12 e 13 

BRASIL. Ministério da Saúde. Revista Nordeste, João Pessoa, ano 3. n. 35. maio/jun. 2009.

12)  O texto exemplifica um gênero textual híbrido entre carta e publicidade oficial. Em seu conteúdo, é possível perceber aspectos relacionados a gêneros digitais.


Considerando-se a função social das informações geradas nos sistemas de comunicação e informação presentes no texto, infere-se que


a) a utilização do termo download indica restrição de leitura de informações a respeito de formas de combate à dengue.

b) a diversidade dos sistemas de comunicação emprega - dos e mencionados reduz a possibilidade de acesso às informações a respeito do combate à dengue.
c) a utilização do material disponibilizado para download no site www.combatadengue.com.br restringe-se ao receptor da publicidade.
d) a necessidade de atingir públicos distintos se revela por meio da estratégia de disponibilização de informações empregada pelo emissor.
e) a utilização desse gênero textual compreende, no próprio texto, o detalhamento de informações a
respeito de formas de combate à dengue.

13) Diante dos recursos argumentativos utilizados, depreende-se que o texto apresentado
a) se dirige aos líderes comunitários para tomarem a iniciativa de combater a dengue.
b) conclama toda a população a participar das estratégias de combate ao mosquito da dengue.
c) se dirige aos prefeitos, conclamando-os a organizarem iniciativas de combate à dengue.
d) tem como objetivo ensinar os procedimentos técnicos necessários para o combate ao mosquito da dengue.
e) apela ao governo federal, para que dê apoio aos governos estaduais e municipais no combate ao mosquito da dengue.

14)





Dick Browne. O melhor de Hagar, o horrível, v. 2. L&PM pocket, p.55-6 (com adaptações).
Assinale o trecho do diálogo que apresenta um registro informal, ou coloquial, da linguagem.
a) “Tá legal, espertinho! Onde é que você esteve?!”
b) “E lembre-se: se você disser uma mentira, os seus chifres cairão!”
c) “Estou atrasado porque ajudei uma velhinha a atravessar a rua...”
d) “...e ela me deu um anel mágico que me levou a um tesouro”
e) “mas bandidos o roubaram e os persegui até a Etiópia, onde um dragão...”

15)



                                                                                                    Exame, 28/9/2007.

Entre os seguintes ditos populares, qual deles melhor corresponde à figura acima?
a) Com perseverança, tudo se alcança.
b) Cada macaco no seu galho.
c) Nem tudo que balança cai.
d) Quem tudo quer, tudo perde.
e) Deus ajuda quem cedo madruga.


Imagem para as questões 16 e 17.




16)
O argumento presente na charge consiste em uma metáfora relativa à teoria evolucionista e ao desenvolvimento tecnológico. Considerando o contexto apresentado, verifica-se que o impacto tecnológico pode ocasionar
a) o surgimento de um homem dependente de um novo modelo tecnológico.
b) a mudança do homem em razão dos novos inventos que destroem sua realidade.
c) a problemática social de grande exclusão digital a partir da interferência da máquina.
d) a invenção de equipamentos que dificultam o trabalho do homem, em sua esfera social.
e) o retrocesso do desenvolvimento do homem em face da criação de ferramentas como lança, máquina e
computador.

17) 
O homem evoluiu. Independentemente de teoria, essa evolução ocorreu de várias formas. No que concerne à evolução digital, o homem percorreu longo trajeto da pedra lascada ao mundo virtual. Tal fato culminou em um problema físico habitual, ilustrado na imagem, que propicia uma piora na qualidade de vida do usuário, uma vez que
a) a evolução ocorreu e com ela evoluíram as dores de cabeça, o estresse e a falta de atenção à família.
b) a vida sem o computador tornou-se quase inviável, mas se tem diminuído problemas de visão cansada.
c) a utilização demasiada do computador tem proporcionado o surgimento de cientistas que apresentam
lesão por esforço repetitivo.
d) o homem criou o computador, que evoluiu, e hoje opera várias ações antes feitas pelas pessoas, tornando-as sedentárias ou obesas.
e) o uso contínuo do computador de forma inadequada tem ocasionado má postura corporal.

18) 

.
As diferentes esferas sociais de uso da língua obrigam o falante a adaptá-la às variadas situações de comunicação.Uma das marcas linguísticas que configuram a linguagem oral informal usada entre avô e neto neste texto é 
a) a opção pelo emprego da forma verbal “era” em lugar de “foi”. 
b) a ausência de artigo antes da palavra “árvore”.
c) o emprego da redução “tá” em lugar da forma verbal “está”.
d) o uso da contração “desse” em lugar da expressão “de esse”.
e) a utilização do pronome “que” em início de frase exclamativa.

19) 

Segundo pesquisas recentes, é irrelevante a diferença entre sexos para se avaliar a inteligência. Com relação às tendências para áreas do conhecimento, por sexo, levando em conta a matrícula em cursos universitários brasileiros, as informações do gráfico asseguram que
a) os homens estão matriculados em menor proporção em cursos de Matemática que em Medicina por lidarem melhor com pessoas.
b) as mulheres estão matriculadas em maior percentual em cursos que exigem capacidade de compreensão dos seres humanos.
c) as mulheres estão matriculadas em percentual maior em Física que em Mineração por tenderem a trabalhar melhor com abstrações.
d) os homens e as mulheres estão matriculados na mesma proporção em cursos que exigem habilidades semelhantes na mesma área.
e) as mulheres estão matriculadas em menor número em Psicologia por sua habilidade de lidarem melhor com coisas que com sujeitos.

20)


Essa campanha publicitária relaciona-se diretamente com  a seguinte afirmativa:
A) O comércio ilícito da fauna silvestre, atividade de  grande impacto, é uma ameaça para a biodiversidade
nacional.
B) A manutenção do mico-leão-dourado em jaula é a  medida que garante a preservação dessa espécie
animal.
C) O Brasil, primeiro país a eliminar o tráfico do mico-leão-dourado, garantiu a preservação dessa
espécie.
D) O aumento da biodiversidade em outros países  depende do comércio ilegal da fauna silvestre
brasileira.
E) O tráfico de animais silvestres é benéfico para a  preservação das espécies, pois garante-lhes a
sobrevivência.

21)
ENEM 2003




O humor presente na tirinha decorre principalmente do
fato de a personagem Mafalda
a) atribuir, no primeiro quadrinho, poder ilimitado ao dedo indicador.
b) considerar seu dedo indicador tão importante quanto o dos patrões.
c) atribuir, no primeiro e no último quadrinhos, um
mesmo sentido ao vocábulo “indicador”.
d) usar corretamente a expressão “indicador de
desemprego”, mesmo sendo criança.
e) atribuir, no último quadrinho, fama exagerada ao dedo indicador dos patrões.


.
.

terça-feira, 9 de julho de 2013

DUPLO SENTIDO

DUPLO SENTIDO

Questão 1

a)Qual palavra no texto é a causa do duplo sentido?
b Em que consiste o humor?
c)A forma verba, "Abri", no último quadrinho, está de acordo com a norma culta?

Questão 2
Explique o que a atendente quis dizer e o que o cliente entendeu.

Cliente e atendente numa lanchonete:

— Quanto custa o cafezinho?
— Um real.
— E o açúcar?
— É de graça.
— Então me dá dois quilos.
Texto adaptado  de Rir É O Melhor Remédio - Piadas - Seleções Reader´S Digest pag.24
Texto enviado por Eliane Sena Fernandes, Viçosa MG

Questão 3
No ano passado, o governo promoveu uma campanha a fim de reduzir os índices de violência. Noticiando o fato, um jornal publicou a seguinte manchete:

CAMPANHA CONTRA A VIOLÊNCIA DO GOVERNO DO ESTADO ENTRA EM NOVA FASE

A manchete tem um duplo sentido, e isso dificulta o entendimento. Considerando o objetivo da notícia, esse problema poderia ter sido evitado com a seguinte redação:
a) Campanha contra o governo do Estado e a violência entram em nova fase.
b) A violência do governo do Estado entra em nova fase de Campanha.
c) Campanha contra o governo do Estado entra em nova fase de violência.
d) A violência da campanha do governo do Estado entra em nova fase.

e) Campanha do governo do Estado contra a violência entra em nova fase.

segunda-feira, 8 de julho de 2013

A FORMIGA E A POMBA

A formiga e a Pomba





1-Uma Formiga foi à margem do rio para beber água e, sendo arrastada pela forte 
2-correnteza, estava prestes a se afogar. Uma Pomba que estava numa árvore sobre a água, 3-arrancou uma folha e a deixou cair na correnteza perto dela. A Formiga subiu na folha e 
4-flutuou em segurança até a margem. Pouco tempo depois, um caçador de pássaros veio 
5-por baixo da árvore e se preparava para colocar varas com visgo perto da Pomba que 
6-repousava nos galhos, alheia ao perigo. A Formiga, percebendo sua intenção, deu-lhe uma 7-ferroada no pé. Ele repentinamente deixou cair sua armadilha e, isso deu chance para que 8-a Pomba voasse para longe a salvo.
Autor: Esopo

Moral da História: Quem é grato de coração sempre encontrará oportunidades para mostrar sua gratidão.

(A formiga e pomba www.contandohistoria.com/formiga.html)

Questões sobre o texto

01. Por que este texto é uma fábula?

02. O texto começa dizendo: ... Uma formiga sedenta veio à margem do rio para beber água. Para alcançá-la devia descer por uma folha de grama.
As palavras sublinhadas referem-se, respectivamente, a:

(A) grama e formiga.                
(B) água e formiga.    
C) folha e água                     
(D) formiga e água.

03. A formiga se salvou da correnteza porque:

(A) o rio parou de correr.
(B) o caçador a tirou de dentro do rio.
(C) caiu um galho de árvore em que ela se apoiou.
(D) ela subiu numa folha de árvore jogada ao rio pela pomba.

04. Como a formiga  mostrou sua gratidão  à pomba?
________________________________________________________________________________________________________________________________________________

05. No início do texto, diz-se que a formiga estava sedenta. Isto significa que a formiga estava com
(A) fome.             (B) frio.                (C) sede.                             (D) calor.


6. Elabore um pequeno texto, explicando a moral da história.
________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
Gramática:
1. Explique o uso do artigo em Uma formiga..., uma pomba... e  A formiga... e  A pomba...

2. Dê a  a classe gramatical do "a" e justifique sua resposta
a) ...estava prestes a se afogar. ____________________________________________________________________
b) A formiga subiu na folha...       _____________________________________________________________________

3. A Formiga, percebendo sua intenção...( linha 6)
O pronome sua refere-se à intenção de quem ? _________________________________
4. Retire do texto:
a) 3 preposições

b) 4 substantivos

c) 4 verbos

5)  2 pronomes

Junto e separado

Junto e separado O som pode ser o mesmo, mas a grafia e o significado são diferentes. Confira! 1.Porquanto Não me separo de você porqu...